cancer de prostata avancado quais os tratamentos

Diversas abordagens podem ser utilizadas no câncer de próstata avançado. O objetivo primordial é melhorar a qualidade de vida do paciente.

Para um câncer em estágio avançado a castração hormonal química ou cirúrgica são as principais formas de tratamento. Veja aqui as características e efeitos dessa abordagem. 

Quando o câncer de próstata está avançado?

O câncer de próstata é a segunda causa de mortalidade entre homens no Brasil e no mundo.  Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer – INCA, só em 2018, cerca de 68 mil homens foram detectados com a doença. Todo ano, uma média de 15 mil pacientes morrem em decorrência desse tumor. 

Normalmente, em estágios iniciais, a doença não costuma apresentar sinais. O paciente que descobre em exames de rotina e no estágio precoce tem altíssimas taxas de cura. Porém, numa pequena parte, o diagnóstico é feito de forma tardia e isso implica em uma doença agressiva, letal.

Os sintomas de câncer de próstata avançado podem ser exuberantes, resultantes de ação local (invasão da bexiga, reto e ossos da bacia gerando dificuldade para urinar, fluxo urinário fraco, sangue na urina e dor pélvica).

Por outro lado, quando há metástases para outros órgãos, as dores ósseas em região das costas, lombar, bacia e joelhos, anemia e fraqueza estão entre os principais os sintomas do câncer de próstata avançado. Nesse estágio da doença, o exame de toque evidencia uma próstata muito dura e o PSA costuma estar bastante elevado.

Para um câncer de próstata avançado, o tempo de vida é muito variável, porém, para uma boa parte dos pacientes, os tratamentos modernos retardam a progressão da doença. Nesse estágio, o principal objetivo é trazer uma melhor qualidade de vida para o paciente. A intenção curativa, por meio da prostatectomia radical (cirurgia robótica de próstata) ou radioterapia na próstata não tem efeito. 

Conheça as opções usadas no câncer de próstata avançado:

Terapia hormonal

O bloqueio androgênico é uma das possibilidades terapêuticas para um câncer de próstata em estágio avançado.

Conhecida como Terapia Hormonal Primária ou Terapia de Supressão de Andrógenos, esse tipo de tratamento prevê o impedimento da produção de testosterona, que é o principal agente estimulante do estágio inicial para o estágio do câncer avançado de próstata.

Para isso, pode ser realizada castração química ou cirúrgica. A terapia hormonal química é feita com medicamentos que impedem o corpo de produzir testosterona. A castração cirúrgica consiste na retirada dos tecidos testiculares produtores de testosterona.

Cirurgia – orquiectomia subcapsular bilateral

O tratamento cirúrgico visa extirpar o hormônio masculino do corpo. Como os testículos são os principais produtores, a retirada dos seus tecidos implicará na redução da testosterona no organismo, chegando a valores próximos a zero. O procedimento, que é considerado de pequeno porte, é feito através de um corte no saco escrotal onde são acessados os testículos, e então realizado a remoção dos túbulos seminíferos, região produtora do hormônio.

O bloqueio hormonal tanto químico quanto cirúrgico tem excelente efeito sobre o avanço das células cancerígenas, mas pode promover alguns efeitos colaterais no organismo do homem, como ondas de calor, mudanças de peso, desânimo, disfunção erétil e perda da densidade óssea.

Câncer de próstata avançado com metástases

Quando o câncer começa a se disseminar para outros órgãos, é provável que o primeiro ponto a ser atingido sejam os ossos.

A metástase óssea provoca muitas dores e até fraturas. Portanto, prevenir ou retardar a disseminação da doença para os ossos precisa ser um dos objetivos do tratamento. 

Após a utilização do bloqueio hormonal primário, a doença costuma abrandar-se. Porém, passados alguns meses ou anos, ela desenvolve mecanismo de autoalimentação e desta forma burla nosso sistema de defesa. O resultado é uma nova elevação do PSA e aparecimento de mais metástases. A doença voltou a agir. Nesse momento, dispomos de algumas opções para retomar o controle:

Quimioterapia

A quimioterapia pode ser uma opção de tratamento nos pacientes com metástases, especialmente que já possuem uma doença resistente ao bloqueio dos hormônios. 

Embora muitos pacientes temam os efeitos colaterais da quimioterapia, em muitos casos, o tratamento pode melhorar a qualidade de vida, com a diminuição da dor já provocada pela doença.

Novas pesquisas para câncer de próstata avançado: tratamento

Além da quimioterapia, nos últimos anos surgiram novas medicações bloqueadoras de outras vias hormonais, capazes de reduzir o desenvolvimento do câncer avançado e até aumentar a sobrevida dos pacientes. 

Os novos antiandrógenos podem ser utilizados juntamente com o bloqueio hormonal primário, antes da quimioterapia e até nos casos que os quimioterápicos já não fazem mais efeito. Muitos estudos vêm apresentando resultados promissores, o que trouxe bastante esperança para pacientes numa fase mais avançada da doença, onde já não havia mais recursos terapêuticos. Dentre as medicações estão a Enzalutamida (Xtandi), a Abiraterona (Zytiga) e por último a Darolutamida (Nubeqa). 

Nos últimos ensaios clínicos, os resultados mostraram que o uso dessas medicações no tratamento do câncer de próstata avançado, a sobrevida aumentou e também retardou a metástase.

É fato que não é possível afirmar que câncer de próstata avançado tem cura. Porém, muitos esforços estão sendo feitos para torná-la uma doença com menor potencial de letalidade.

Conclusão

Então, para entender melhor sobre o câncer de próstata avançado, quais sintomas, tratamentos e efeitos sobre a doença, peça todos os esclarecimentos possíveis para o seu médico, para ficar mais seguro sobre o caminho que deverá percorrer nesse processo.

× Marcar uma consulta!
Agende online Agende Via WhatsApp

Agende sua consulta Online ou via WhatsApp